"Equinoides irregulares" cretácicos do Baixo-Mondego  

Família Holectypidae Lambert, 1900

Subfamília Coenholectypinae Smith & Wright, 1999

Género Coenholectypus Pomel, 1883
Coenholectypus crassus (Cotteau, 1861)

 

Exemplar de Coenholectypus crassus com cerca de 45 mm de diâmetro. Coletado  no nível C do Cenomaniano superior, Figueira da Foz.
                                                                  
 
 
Exemplar esmagado de C. crassus, com cerca de 45 mm de diâmetro, que mostra , em vista oral,  o periprocto  que está obstruido por matriz no exemplar anterior. Coletado no nível C do Cenomaniano superior, Figueira da Foz.
 
 
 
 
 
Exemplar algo danificado de C. crassus, com cerca de 4 mm de diâmetro, que mostra claramente, em vista aboral,  o aparelho apical com cinco placas genitais com os respetivos poros. Este exemplar completa a observação que não era possível, no primeiro espécime  aqui figurado,  pelo facto do aparelho apical ter sido destruido pela  exposição aos agentes atmosféricos. Coletado no nível C do Cenomaniano superior, Figueira da Foz.
 
Nota: na literatura sobre os equinóides do Baixo Mondego é identificado como um Holectypus cenomanensis Loriol. Os cinco poros genitais são fator de destrinça, para certos autores,entre os géneros Coenholectypus e Holectypus.

 

Família Anorthopygidae Wagner & Durham, 1966

Género Anorthopygus Cotteau, in Cotteau & Triger, 1859

 Anorthopygus michelini (Cotteau & Triger, 1860)
 
Exemplar reparado, com cerca de 5cm de diâmetro, sobre matriz com fragmentos de radíolas bem visíveis. Coletado no nível D do Cenomaniano superior da Figueira da Foz, Camada com Anorthopygus michelini, de Paul Choffat.
 
 
Neste exemplar de A. michelini, com cerca de 4 cm de diâmetro,é visivel a face oral com um peristoma bem cavado e na vista posterior observa-se o periprocto. Exemplar proveniente da mesma localização do exemplar acima. Coletado in situ  no nível D do Cenomaniano superior da Figueira da Foz, Camada com Anorthopygus michelini, de Paul Choffat.
 
 
Neste exemplar de A. michelini, um adulto com cerca de 5 cm de diâmetro,é visivel o perfil muito mais cónico que os distingue dos A. orbicularisColetado  no nível do Cenomaniano superior da Figueira da Foz,
 
 
 Anorthopygus orbicularis (Grateloup, 1836)
Prancha inclusa, na descrição de A. orbicularis feita por  Cotteau, em Paléontologie française, terrains crétacés, tome VII.
 
 
                                                               Face aboral                                                                     Face oral
 
Exemplares com cerca de 25 mm de diâmetro. Coletados  no nível D do Cenomaniano superior da Figueira da Foz.
 
Detalhe do exemplar anterior, em vista aboral, onde se observa a excelente conservação dos tubérculos da zona ambulacrária e interambulacrária.
 

Família Conulidae Lambert, 1911

Género Conulus Leske, 1778

 

Conulus castanea (Brongniart, 1822) 
Este exemplar, com 45 mm de diâmetro, começou por ser considerado  um Camerogalerus cylindricus ou um Conulus castanea, dependendo da posição do periprocto que não estava visível, de qualquer forma o contorno inferior parecia-se mais com o Conulus castanea. O exemplar foi coletado caído junto do nível C  do Cenomaniano superior, Figueira da Foz.
É de considerar com a devida reserva esta identificação dado que a espécie não foi referidas em nenhuma bibliografia para o Cenomaniano superior - Turoniano inferior do Baixo-Mondego. Loriol estampa exemplares de Conulus castanea, para o Cretácico de Alcantâra. O exemplar foi limpo mecanicamente para confirmação sobre a espécie a que pertence.
 

Família Archiaciidae Cotteau & Triger, 1869

Género Archiacia L. Agassiz, in Agassiz & Desor, 1847
Archiacia delgadoi (Loriol, 1888)
 
Não coletado

 

 


Família Apatopygidae Kier, 1962


Género Nucleopygus Agassiz, 1840
Nucleopygus similis (d'Orbigny, 1855)
Nucleopygus sp.

Foi coletado um exemplar de Nucleopygus sp, com cerca de 15 mm,  no nível D do Cenomaniano superior, Figueira da Foz. Em observações posteriores tentarei identificar a espécie.
 
Nucleopygus sp,15 mm, nível D do Cenomaniano superior, Figueira da Foz.
 
 
Nucleopygus parallelus (Agassiz,1847)
 
 
Nucleopygus minimus (Agassiz,1839)
 
 

 

Família Hemiasteridae H.L. Clark, 1917

Género Mecaster Pomel, 1883
Mecaster sp.
Exemplar de grande dimensão de Mecaster sp., cerca de 5 cm de eixo maior, coletado no Cenomaniano superior de Trouxemil, Coimbra, durante a construção do acesso à A1. 
 
 
 
                                  Vista lateral (periprocto à direita)
 
 
 
 Mecaster lusitanicus  (Loriol, 1888)
Esta espécie é referida como ocorrendo no nível C do Cenomaniano superior. Os exemplares retratados em seguida foram coletados in situ nessa unidade podendo corresponder a essa espécie. As reservas serão mantidas até um diagnóstico mais acertado pelas características das espécies próximas que ocorrem como, por exemplo, Hemiaster scutiger.
 
Hemiaster (Mecaster) lusitanicus (?), com aproximadamente 25x25 mm, coletado no nível  C do Cenomaniano superior, Figueira da Foz. 
 
 
 
Hemiaster (Mecaster) lusitanicus (LORIOL, 1888) (?), com aproximadamente 35 mm, coletado no Cenomaniano superior, Montemor-o-Velho.
 
 
 
Hemiaster (Mecaster) lusitanicus (LORIOL, 1888), vários exemplares com cerca de 40 mm de eixo maior, coletados no nível C do Cenomaniano superior de Montemor-o-Velho.
 
Vista aboral de um dos espécimes 
 
 
Vista aboral de outro dos espécimes 
 
 
Vista oral de um dos espécimes com perístoma e labro visíveis.
 
 
 
Vista oral de um dos espécimes. Trata-se de um exemplar com conservação de grande detalhe e incrustado em matriz.
 
 
Detalhe, do exemplar anterior, em que se observam os gonoporos no disco apical.
 
 
 
Outro detalhe, do exemplar anterior, em que se observam os gonoporos no disco apical e a fascíola no canto inferior direito.

                         

 Mecaster palpebratus (Loriol, 1888)
 
Mecaster palpebratus, 20 mm, coletado no Cenomaniano superior de Montemor-o-Velho.
 
 
  Mecaster scutiger (Forbes in Sharpe, 1850)
Vista posterior para observação do periprocto
 
Vista oral para observação do peristoma
 
Hemiaster (Mecaster) scutiger, com aproximadamente 15 mm, coletado no nível  C/D do Cenomaniano superior, Montemor-o-Velho.
 
Vista lateral com periprocto à direita
 
Vista oral
 
Vista aboral com gonoros, poros ambulacrários bem visíveis
 
Mecasaster scutiger, com aproximadamente 20 mm, coletado no nível  C/D do Cenomaniano superior, Montemor-o-Velho.
 
 
Pequenas radíolas milimétricas na face oral de um Mecaster scutiger. Coletado no Cenomaniano superior de Montemor-o-Velho.
 
 
 
 
Agregado de pequenos Mecaster scutiger. Coletado no Cenomaniano superior de Montemor-o-Velho.
 

 Mecaster tumidosus (Loriol, 1888)
Não coletado.

 

----------------------------------------

Género Mundaster Soares & Devries, 1967

Mundaster tentugalensis Soares & Devries, 1967

Não coletado.

 

Bibliografia:

Kroh, A.& Smith, B. (2010). The phylogeny and classification of post-Palaeozoic echinoids, Journal of Systematic Palaeontology, 8:2, 147-212.

Loriol, P. de (1887). Sur les Echinides crétacés du Portugal. Assoc. franç. Avanc. Sc., 16, 515-517.

Loriol, P. de (1887-88). Recueil d’études paléontologiques sur la faune Crétacique du Portugal, vol. II-D. Description des Echinodermes. Commission des Travaux Géologiques du Portugal, Lisbonne, 122 p.

Markov, A. V. & Solovjev, A. N. (2001). Echinoids of the family Paleopneustidae (Echinoidea, Spatangoida): morphology, taxonomy, phylogeny. Geos 2001, 1-109.

Moura, A. (1958). Alguns equinídeos regulares fósseis da Costa d'Arnes, Alfarelos, Coimbra. Memórias e Notícias, 45:61-72.

Soares, A. & Devriès, A. (1967). Un genre nouveau de la famille des Pericosmidae dans le Crétacé du Portugal. Memórias e Notícias, 63.

Soares, A., (1968). Contribuition à l'étude de la distribuition des échinidés du Crétacé supérieur du Portugal (les échinidés de la région de Sargento-Mor et Montemor-o-Velho). Memórias e Notícias, 66: 1-20.

Soares, A. & Marques, L. (1973). Os equinídios cretácicos da região do rio Mondego: estudo sistemático. Memórias e Notícias, 75: 1-46.